Os Magos da Terra não são Adivinhos da Sorte

“Dizer que os códigos encantados são muito difíceis de entender é evitar o caminho da evolução”. José Argüelles – Valum Votan

Recentemente uma série de posts em redes sociais e mensagens de e-mails para o mailing oficial do Sincronário da Paz, “sem autorização ou consentimento da Coordenação do Instituto Lei do Tempo”, estão divulgando uma nova ferramenta chamada “Agenda 13 Luas, do Laboratório dos Sonhos”, que tem como principal atrativo a “linguagem simples”.

É importante esclarecer que a “Agenda 13 Luas” é uma publicação genérica, que nada tem a ver com a publicação oficial e com os propósitos do Sincronário da Paz, do Instituto Lei do Tempo.

Muitos kins estão sendo prejudicados por acreditarem que a Agenda 13 Luas, é o Sincronário da Paz.

Desde o princípio, o Sincronário da Paz se ocupa em divulgar suas publicações, mantendo a integridade da informação gerada pela Fundação da Lei do Tempo, e não apoia edições extraoficiais com conteúdo simplificado, para fins comerciais.

Para ajudá-lo a compreender a essência do Sincronário e o trabalho que está sendo realizado, compartilhamos um texto escrito por Valum Votan – Dr. José Argüelles, descobridor da Lei do Tempo e fundador do Movimento Mundial de Paz e Mudança para o Sincronário das 13 Luas de 28 dias, o Sincronário da Paz:

 


 

Os Magos da Terra não são “Adivinhos da Sorte”

Retornando aos Fundamentos do Encantamento do Sonho

“Dez emissários celebram a glória de minhas dádivas a vós; sinais de paz de outros mundos que vos convidam a despertarem do sono do Inferno Terreno, e vos reunirdes sob o mandamento de Deus, Telektonon – o caminho de 28 dias das 13 Luas, e descobrirdes nessa contagem de dias o caminho que conduz diretamente ao paraíso, o repouso e a recompensa dos justos” – Profecia Telektonon, capítulo XVIII, O Tesouro do Mago do Conhecimento da Morte, verso 114.

Este verso foi transcrito de um caderno de anotações, há uns 12 anos atrás. Contém o mandato que estabeleceu o “Movimento Mundial de Paz e de Mudança para o Sincronário de 13 Luas de 28 dias” e indica claramente que este Sincronário é um instrumento sagrado idealizado para nos tirar deste “inferno terreno”.

Também significa que o movimento para implantar este sincronário em lugar do calendário gregoriano, é um movimento sagrado. Este caminho foi a base para os Sete Anos da Profecia Telektonon, 1993 -2000, durante os quais foram feitos grandes esforços para divulgar ao mundo, a natureza do inferno 12:60 e do paraíso terreno 13:20, que terá resultado quando a humanidade for capaz de mudar a frequência de tempo.

Divulgar uma mensagem totalmente sagrada, como “mandato divino”, sem mais nem menos, em um mundo profundamente imerso no materialismo e na desordem profana das emoções inferiores, é uma façanha de seriedade inimaginável. Esta seriedade de propósito é tamanha que somente uns poucos – os “Magos da Terra”- podem apoiar a empreitada com integridade e fidelidade total.

Desde o início, houve tentativas e esforços constantes para plagiar e comercializar as ferramentas e o propósito do Encantamento do Sonho – Telektonon – Treze Luas, o que continua ocorrendo. “Assim é o mundo”, principalmente quando algo é tão “novo” e fora do comum. Então, mais esforços se farão necessários para “simplificá-lo”, torná-lo, “compreensível” e, finalmente negociá-lo e vendê-lo à mente massificada, imobilizada e incapaz de pensar por si mesma.

No passado houve uma tendência a incorporar o Encantamento do Sonho/Treze Luas ao calendário gregoriano: o Calendário Crop Circle, o Calendário Aura Soma, um diário holandês, e um calendário japonês avulso, ao tempo do calendário de 2006. Estes são apenas alguns exemplos.
Do ponto de vista positivo, esta é uma forma de levar as 13 Luas para audiências convencionais 12:60 que tivessem “dificuldades” para entender o Novo Tempo.

Todavia, com esta tendência existe o hábito continuado de chamar o Sincronário de 13 Luas de “Calendário Maia” praticando-se, simultaneamente, formas (neoastrológicas) de “leitura da sorte” ao descrever Selos Solares e Tons Galácticos, contrariando-se por completo as Assinaturas Galácticas. Isto é lamentável porque o Sincronário do Encantamento do Sonho/Telektonon 13 Luas de 28 dias é uma “nova dispensação do tempo” que deve servir para desafiar e expandir a mente para além dos velhos riscos neobabilônicos. E, quando se depara com uma interpretação ao estilo de leitura da sorte, dentro de um formato do calendário gregoriano, não se está tampouco compreendendo o verdadeiro sentido, mas ao contrário, obstruindo a possibilidade de conhecer ou experimentando o novo.

Os 260 códigos encantados do Livro dos Kins, do Encantamento do Sonho, constantes no Sincronário de 13 Luas são meditações galácticas que desbloqueiam a função do seu ser superior de 4ª dimensão: o Hólon. Agradecer a Deus (à Força Superior) é estar dotado de sabedoria. Não importa o que lhe aconteça ou se apresente isso é só uma prova, o meio para fortalecê-lo, ou quem sabe até uma recompensa; um novo conhecimento ou uma nova percepção da realidade. Quando você aceita tudo exatamente como lhe é dado, então você tende a vencer seu ser inferior (que sempre quer mudar as coisas a seu modo) e prepara o caminho para que o “outro” (seu Hólon 4D) se converta em seu operador.

Um Mago da Terra não é um “adivinho da sorte”. A leitura da sorte é um programa babilônico baseado na esperança e temor ao ego, como função de um sistema de carências materialistas. O Encantamento do Sonho destina-se a vencer e abolir a leitura da sorte. “O Livro dos Kins, com as suas 260 Assinaturas Galácticas, apresenta os encantamentos que têm as chaves do voo mágico”. O voo mágico é a viagem no tempo e esta é uma ordem de realidade que não tem nada a ver com leitura da sorte.

Como poderemos aprender a viajar no tempo, se recusamos timidamente os códigos das Assinaturas Galácticas em favor da leitura da sorte? Converter os códigos do Encantamento do Sonho, os Tons, as Assinaturas Galácticas em leitura da sorte é voltar aos encantamentos babilônicos 12:60 de morte, ego, impotência e superstição.

Cada um dos 260 códigos encantados do Livro dos Kins é a faceta de uma meditação galáctica – que objetiva elevar o ser humano para fora do campo de batalha do ego babilônico. Algo ou alguém além de nós está meditando esta realidade superior. Quando entramos na realidade superior (sem nosso ego) participamos desta meditação galáctica. Dizer que os códigos encantados são muito difíceis de entender é evitar o caminho da evolução.

O Encantamento do Sonho e o Sincronário de 13 Luas não são o calendário maia. São ferramentas galácticas para entrarmos em uma nova ordem da realidade: o Padrão Galáctico de Tempo e a Ordem Sincrônica. O Sincronário 13:28, do Encantamento do Sonho, não provem dos maias terrestres, mas da Federação Galáctica, na qual se encontram os Maias Galácticos e cujo posto de vigilância se conhece como a Estação Intermediária AA (Arcturus-Antares). Os maias indígenas são os descendentes e incorporaram o conhecimento original às suas tradições locais, o quê tem sua própria e indiscutível validade, incluindo o Calendário Maia, a Conta Longa dos 13 Baktuns.

Os maias indígenas e os maias galácticos, têm uma origem comum; a frequência 13:20. Porém, no encerramento do ciclo, com 6,5 bilhões de seres humanos planetários, a necessidade de um novo conhecimento para ajudar na transcendência evolutiva, para o super-humano supermental, requer uma nova dispensação: o Encantamento do Sonho. Só assim o ser humano contemporâneo, de qualquer raça ou cultural, poderá aprender a respeito da Ordem Sincrônica e se re-harmonizar com o universo. Neste processo não há lugar para a leitura da sorte.

Conheça a natureza da mente natural e medite livremente sobre os códigos encantados. Primordialmente pura de um “início sem início”, reconheça que sua essência cósmica não é diferente da dos budas. “Não perca o ânimo”. Embora o mundo da proporção 12:60 esteja caindo e irmão lute contra irmão, os códigos do Livro dos Kins, incorporados ao Sincronário da Paz, contêm a harmonia imediata do Novo Tempo. Cada harmônica da célula do tempo recapitula o trabalho conjunto das quatro raças-raiz cósmicas. Percorra as harmônicas e as ondas encantadas do Livro dos Kins e a magia da sincronicidade aumentará grandemente a seu favor. A leitura da sorte não é o propósito do Sincronário da Paz. Apegue-se aos códigos da Ordem Sincrônica e evolua rumo ao ser cósmico.

Valum Votan – José Argüelles.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *